Em cúpula do G20, Europa tem alívio quanto à economia

sexta-feira, 6 de setembro de 2013 08:43 BRT
 

Por Luke Baker

SÃO PETERSBURGO, Rússia, 6 Set (Reuters) - Pela primeira vez em pelo menos três anos, os líderes europeus se viram fora do foco econômico na cúpula do G20, com os problemas dos países emergentes chamando a atenção.

Nas reuniões anteriores em Los Cabos, Canes, Seul e Toronto desde 2010, o topo da agenda vinha sendo a crise de dívida da Europa e seu impacto nos mercados financeiros, no comércio e na economia global.

Mas sinais iniciais de uma retomada, com o crescimento e as exportações lentamente acelerando, com crescimento da confiança do consumidor e com o euro permanecendo estável, vêm dando uma trégua à região.

Em vez disso, são os mercados emergentes, e particularmente a incerteza na Índia e no Brasil, que têm sido o principal tema de discussão econômica em São Petersburgo.

"Quero dizer, nesse G20 não fomos mais o foco de atenção", disse o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, com um sentimento de alívio.

"Pelo contrário, as palavras que recebemos foram palavras de apreciação sincera por nossos esforços, reconhecendo que eles estão começando a dar frutos", acrescentou.

Mas o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, deixou claro na quinta-feira de que a recuperação europeia está, na melhor das hipóteses, em fase inicial e que levará algum tempo antes que se possa concluir que ela é sustentável.