Premiê grego diz que crise econômica vai diminuir no próximo ano

sábado, 7 de setembro de 2013 15:17 BRT
 

Por Lefteris Papadimas e Karolina Tagaris

ATENAS, 7 Set (Reuters) - A crise econômica grega vai diminuir em 2014, quando o país sairá de uma recessão que já será menor do que o previsto neste ano, ajudando a nação a atingir as metas para receber auxílio externo, disse neste sábado o primeiro-ministro Antonis Samaras.

A Grécia luta contra uma crise que já dura seis anos e afundou a economia em mais de 25 por cento, deixando mais de um em cada quatro profissionais desempregado, aumentando os níveis de pobreza e arruinando milhares de negócios.

A União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI), que ajudaram a nação com bilionários pacotes de auxílio, projeta que o Produto Interno Bruto do país vai encolher 4,2 por cento neste ano, depois de cair 6,4 por cento no ano passado.

Mas Samaras, falando em uma feira de comércio anual em Tessalônica, a segunda maior cidade grega, disse que a queda do PIB em 2013 será "menor que o previsto". Ele prometeu aos gregos prejudicados pela pior crise dos pós-guerra que o país crescerá no próximo ano.

Em um discurso classificado como "delirante" pela oposição, que planeja manifestações de rua contra as medidas de austeridade, Samaras afirmou: "Este ano foi o mais difícil, o mais crucial, e se tornou também o mais bem sucedido".

"Foi o mais difícil, porque a Grécia pagou por todos os pecados do passado."

Em um sinal de que a recessão pode estar de fato acabando, dados nesta semana mostraram que a economia encolheu 3,8 por cento no segundo trimestre, ajudada pela retomada do turismo. Essa foi a menor queda anual em quase três anos.

(Reportagem adicional de John Kolesidis, em Tessalônica)