Fiat enfrenta potenciais atrasos para Alfa Romeo e Chrysler

segunda-feira, 9 de setembro de 2013 11:03 BRT
 

MILÃO, 9 Set (Reuters) - A montadora italiana Fiat enfrenta potenciais atrasos em duas de suas principais estratégias: relançar sua marca de luxo Alfa Romeo e tomar o controle total da unidade norte-americana Chrysler, colocando um ponto de interrogação sobre sua capacidade de explorar qualquer recuperação do mercado europeu.

Numa jogada que pode reforçar a incerteza dos investidores, o presidente-executivo da companhia, Sergio Marchionne, cancelou na sexta-feira sua presença no salão do automóvel de Frankfurt, na véspera do evento, devido a "compromissos de negócios de última hora".

Marchionne também não apareceu para assistir a Ferrari, de propriedade da Fiat, desafiar equipes rivais de Fórmula 1 na corrida do Grand Prix de Monza no domingo, conforme programado.

O mercado de carros na Europa tem diminuído em função de anos de austeridade. Mas os sinais de vida, alguns vindos das problemáticas economias do sul da Europa, aumentaram as esperanças de que a demanda pode, finalmente, começar a subir no próximo ano.

A resposta da Fiat para a crise envolveu o anúncio de uma série de novos modelos da Alfa Romeo, em uma tentativa de abocanhar uma fatia maior do mercado de luxo, mais robusto e de maiores margens, na Europa e, particularmente, na Ásia e nos Estados Unidos.

A empresa também tem o objetivo de assumir o controle total de sua rentável unidade norte-americana Chrysler para ter acesso garantido e rápido ao fluxo de caixa e tecnologia de que necessita para competir em um mercado global.

Fontes familiarizadas com o assunto, no entanto, dizem que os planos para começar a construir os principais modelos da nova gama Alfa Romeo no próximo ano, na Itália, estão enfrentando atrasos.

Já o acordo para comprar a fatia restante da Chrysler de um acionista minoritário tornou-se refém do resultado de uma batalha em um tribunal dos EUA, o que poderia atrasar o negócio para 2015.

Os estandes da Fiat no salão do automóvel de Frankfurt deste mês terão poucos novos produtos, enquanto concorrentes do mercado de massa serão o centro das atenções com prévias de possíveis novos modelos como o S Max, da Ford, o Monza, da Opel, o C4 Picasso, da Citroën, e 308, da Peugeot.

(Por Jennifer Clark)