Apple deve revelar iPhone para elevar vendas em países emergentes

terça-feira, 10 de setembro de 2013 08:36 BRT
 

CUPERTINO, Califórnia, 10 Set (Reuters) - A Apple deve lançar uma versão mais barata do iPhone nesta terça-feira, trazendo um dos smartphones mais caros da indústria ao alcance das massas em mercados emergentes.

A empresa de tecnologia mais valiosa do mundo, que muitos esperam que apresente um iPhone 5C em diversas cores junto com um mais recente iPhone 5S, tenta competir com rivais como Samsung e Huawei Technologies em mercados como Índia e China, onde perde terreno.

Wall Street aprova o movimento para oferecer versões mais básicas do dispositivo, apesar de alguns investidores terem alertado que isso irá inicialmente diluir as margens e potencialmente prejudicar a marca que tem sido relacionada a usuários premium desde 2007.

Agora, eles esperam que uma presença maior em mercados emergentes possa ajudar a reverter uma queda de 29 por cento no preço das ações desde que os papéis atingiram o recorde de 702,10 dólares um ano atrás. A venda generalizada das ações foi impulsionada pelas preocupações com uma desaceleração no crescimento e pela percepção de que a habilidade da empresa em inovar estava caindo.

Observadores da indústria disseram que a Apple não lançou um dispositivo eletrônico definidor de categoria desde que o falecido co-fundador Steve Jobs fez uma aposta no iPad em 2010. A especulação gira em torno de um smartwatch --nos mesmos moldes do que foi recentemente lançado pela Samsung-- ou algum tipo de produto de TV.

Mas analistas dizem que nenhum dos dois geraria números próximos ao do iPhone, que responde por metade das receitas da Apple e é o produto de maior margem.

"A Apple precisa demonstrar nos próximos meses que tem outra linha de produto que pode compensar a desaceleração no crescimento e a queda nas margens do iPhone e do iPad", disse Jan Dawson, analista de telecomunicações na Ovum Research.

Mais imediatamente, a Apple poderá ter um impulso se tiver sucesso em acrescentar a China Mobile em sua rede de venda de iPhones. Pela primeira vez, a empresa fará um evento em Pequim apenas nove horas após o lançamento em Cupertino, na Califórnia, elevando as especulações de que irá anunciar um acordo de distribuição com a operadora chinesa.

(Por Poornima Gupta)