Copel propõe reduzir número de diretorias

terça-feira, 10 de setembro de 2013 12:15 BRT
 

SÃO PAULO, 10 Set (Reuters) - A Copel quer extinguir diretorias, reduzindo o número pela metade, como parte do plano de reestruturação com corte de despesas que a empresa está conduzindo.

As alterações são propostas para mudanças no estatuto social da companhia que deverão ser votadas em assembleia geral extraordinária a ser realizada em 10 de outubro, conforme documentos divulgados na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta terça-feira.

A empresa propõe reduzir o número de diretorias de 10 para cinco. Para isso, seriam extintas as diretorias Jurídica, de Distribuição, de Engenharia, de Geração e Transmissão de Energia, de Meio Ambiente e Cidadania Empresarial, de Novas Energias, e de Telecomunicações. Além disso, é proposta a criação da Diretoria de Relações Institucionais e da Diretoria de Desenvolvimento de Negócios.

O edital de convocação da assembleia ainda propõe a autorização para que sejam criadas subsidiárias integrais da empresa.

Segundo a empresa de energia controlada pelo estado do Paraná, alterações propostas pela Medida Provisória 579 convertida em lei, sobre a renovação das concessões do setor elétrico, "acabaram por obrigar a companhia a adequar-se e prevenir-se, tomando as decisões necessárias com vistas a sua sustentabilidade e à asseguração de seu crescimento".

A Copel renovou concessões de transmissão de energia que se enquadravam nas regras estabelecidas pelo governo mas não aceitou renovar as concessões de geração.

(Reportagem de Anna Flávia Rochas)