Família Klein reorganiza participação societária na Via Varejo

terça-feira, 10 de setembro de 2013 13:13 BRT
 

SÃO PAULO, 10 Set (Reuters) - Fruto da união entre as redes Ponto Frio e Casas Bahia, a Via Varejo informou na noite de segunda-feira que Samuel Klein e Michael Klein transferiram parte de suas ações na companhia para sociedades de participação da família Klein, atendendo um desejo pessoal de Samuel, às vésperas do empresário completar 90 anos.

O fundador da Casas Bahia e seu filho Michael possuíam juntos 47 por cento da Via Varejo antes da negociação de papéis. Após as transações, Samuel não ficou com nenhuma ação ordinária em seu nome, ante participação anterior de 25,1 por cento do capital da companhia. Já a fatia de Michael foi reduzida de 21,9 para 18 por cento.

A assessoria de imprensa da família Klein disse à Reuters que a reestruturação societária foi pedida por Samuel, que faz aniversário em novembro, numa decisão familiar que não visa alterar a composição do controle ou estrutura administrativa da empresa.

As ações da Via Varejo, que é controlada pelo Pão de Açúcar, foram redistribuídas entre cinco sociedades de participação da família Klein, por meio de operações realizadas fora da bolsa de valores.

Fazem parte do grupo a EK-VV Limited, que ficou com uma participação de 11 por cento da Via Varejo, Altara RK Investments e Altara NK Investments, com fatia de 2,7 por cento cada, além de Bahia VV NK Limited e Bahia VV RK Limited, que passaram a responder, cada uma, por 6,3 por cento do capital da empresa.

As sociedades foram constituídas na Nova Zelândia e possuem, no seu nome de registro, iniciais que correspondem ao nome de herdeiros da família como Eva Klein, filha do patriarca Samuel, e Natalie Klein e Raphael Klein, filhos de Michael.

"As negociações...têm o pressuposto de reorganizar societariamente as ações detidas por Samuel e Michael Klein em sociedades de participação da família Klein sem que haja intenção de alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da companhia", escreveram os acionistas em carta enviada à Via Varejo, divulgada na véspera pela companhia.

Eles acrescentaram, ainda, que os veículos de investimento em questão celebraram um acordo de acionistas junto com Michael Klein, comprometendo-se a "exercer o voto oriundo de suas ações sempre conforme a orientação de voto de Michael Klein em relação a certas matérias".

Procurada pela Reuters, a assessoria de imprensa da família não comentou o assunto imediatamente.

(Por Marcela Ayres)