S&P 500 avança pelo 6º dia seguido; ação da Apple cai

terça-feira, 10 de setembro de 2013 18:14 BRT
 

Por Ryan Vlastelica

SÃO PAULO, 10 Set (Reuters) - As ações dos Estados Unidos fecharam em alta nesta terça-feira e o S&P 500 avançou pela sexta sessão consecutiva, diante de uma solução alternativa para a crise síria que pode evitar um ataque militar ocidental.

O índice Dow Jones avançou 0,85 por cento, para 15.191 pontos. O Standard & Poor's 500 teve valorização de 0,73 por cento, para 1.683 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,62 por cento, para 3.729 pontos.

Sinais de fortalecimento da economia da China deram motivos para que investidores comprassem ações. Todos os 10 setores do S&P 500 subiram. Mas o setor energético teve o desempenho limitado pela queda nos preços do petróleo. E o tecnológico fechou longe das máximas, influenciado por perdas no papel da Apple, que também pressionaram o S&P 500 e o Nasdaq.

Temores de uma possível ofensiva militar contra a Síria perderam força após o presidente dos EUA, Barack Obama, dizer na segunda-feira que via um possível avanço com uma proposta russa para que a Síria cedesse suas armas químicas para destruição. A Síria apoiou a oferta.

"Vários fatores continuam a acalmar investidores e a aumentar a atratividade das ações", disse o chefe de alocação de ativos do ING Investment Management, Paul Zemsky.

"A nova proposta cria um cenário potencial em que os EUA não têm de entrar militarmente. Estávamos preocupados não só com a Síria, mas com a possibilidade de que isso pudesse se espalhar para outras nações no Oriente Médio. Estamos reduzindo esse risco", acrescentou.

Incertezas geopolíticas têm motivado os movimentos do mercado nas últimas semanas. Investidores observam especialmente os preços do petróleo em busca de quaisquer sinais de que a ação militar possa restringir a oferta. Diante do arrefecimento dessa preocupação, os preços do petróleo perderam 2 por cento nesta terça-feira.

A ação da Apple recuou 2,3 por cento, para 494,65 dólares, já que investidores não se empolgaram com os mais recentes produtos da empresa, que incluem duas novas versões de sua linha iPhone.

(Reportagem de Rodrigo Campos)