Eike Batista mantém questionamento contra injeção de US$1 bi na OGX

quinta-feira, 12 de setembro de 2013 11:08 BRT
 

SÃO PAULO, 12 Set (Reuters) - O empresário Eike Batista encaminhou documento à OGX em que afirma que seu questionamento ao exercício da opção que o obriga a injetar até 1 bilhão de dólares na petroleira está sendo avaliado por seus assessores legais por 60 dias.

O documento foi enviado à companhia em 10 de setembro em resposta a pedidos de esclarecimentos sobre o exercício do opção pela empresa feitos pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Na sexta-feira passada, a OGX anunciou sua intenção de executar a opção concedida por Batista em 2012 para a injeção de recursos na companhia em dificuldades financeiras.

Porém, o empresário questionou o exercício da opção pela empresa, afirmando que recorreria à Câmara de Arbitragem do Mercado (CAM), dispositivo previsto em contrato divulgado pela OGX em 10 de setembro.

"O questionamento de mérito está em avaliação por meus assessores legais no período de 60 dias ora em curso previsto na referida cláusula, cabendo ainda ressaltar que me reservo o direito de defesa assegurado em lei", afirma o ex-bilionário no documento enviado em resposta à OGX.

A OGX exerceu a opção, conhecida como "put", com objetivo de obter imediatamente 100 milhões de dólares do 1 bilhão prometido pelo empresário.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

 
Eike Batista, chairman do grupo EBX, gesticula durante cerimônia que comemorou o início da produção de petróleo pela OGX, no Complexo Industrial do Açu, em São João da Barra, no Rio de Janeiro. Eike Batista encaminhou documento à OGX em que afirma que seu questionamento ao exercício da opção que o obriga a injetar até 1 bilhão de dólares na petroleira está sendo avaliado por seus assessores legais por 60 dias. Na sexta-feira passada, a OGX anunciou sua intenção de executar a opção concedida por Batista em 2012 para a injeção de recursos na companhia em dificuldades financeiras. 26/04/2012. REUTERS/Ricardo Moraes