Dólar cai 0,25% ante real e chega ao menor nível em 5 semanas

quinta-feira, 12 de setembro de 2013 17:08 BRT
 

Por Bruno Federowski e Marília Carrera

SÃO PAULO, 12 Set (Reuters) - O dólar fechou no menor nível ante o real em quase cinco semanas, consolidando a tendência de acomodação vista desde o início do mês, diante de dados positivos sobre a economia brasileira e do programa de intervenções diárias do Banco Central.

Contudo, notícias desanimadoras sobre a economia da zona do euro levaram investidores a vender ativos emergentes e comprar instrumentos de menor risco, como aqueles denominados em dólares, limitando a depreciação da divisa dos Estados Unidos no Brasil.

O dólar recuou 0,25 por cento, para 2,2745 reais na venda, menor cotação de fechamento desde 9 de agosto, quando ficou em 2,2740 reais. A moeda norte-americana avançou em apenas um dos nove pregões deste mês, acumulando baixa de 4,64 por cento no período.

"O mercado está estável, sossegado, caminhando de lado. Está havendo um fluxo maior de entrada", disse o superintendente de câmbio da Advanced Corretora, Reginaldo Siaca.

As vendas no varejo cresceram 1,9 por cento na comparação com o mês anterior, atingindo o ritmo mais rápido desde janeiro de 2012, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado ajudou a divisa norte-americana a ter uma tendência de queda no Brasil, mas resultados mais fracos da produção industrial na Europa e dados do mercado de trabalho acima do esperado nos Estados Unidos intensificaram o apetite por dólar nos mercados internacionais.

Mais cedo, a agência de estatísticas da UE Eurostat informou que a produção industrial da zona do euro teve um desempenho muito pior que o esperado em julho, em um sinal da demanda fraca das famílias europeias e da instabilidade da recuperação econômica do bloco.

Diante desse cenário, o dólar operou sem tendência no início do pregão, oscilando de um lado para o outro ao sabor do peso de cada informação. Durante a tarde, entretanto, a moeda norte-americana firmou o viés de desvalorização que tem registrado desde que o BC deu início a seu programa de intervenções diárias.

"Ao que tudo indica, a atuação firme do BC é responsável pela queda", disse o diretor de câmbio da Pioneer Corretora, João Medeiros. "A estratégia efetivamente amaciou os bancos que estavam jogando contra o BC".

Ainda nesta quinta-feira, o Banco Central deu mais um passo dentro desse cronograma de atuações, com a venda da oferta total de 10 mil contratos de swap cambial tradicional --equivalente a venda de dólares no mercado futuro-- com vencimento em 3 de fevereiro de 2014. O volume financeiro equivalente do leilão foi de 496,7 milhões de dólares.