Plantio de soja começa seco no Centro-Oeste e com chuvas no Sul

sexta-feira, 13 de setembro de 2013 18:06 BRT
 

Por Caroline Stauffer e Gustavo Bonato

SÃO PAULO, 13 Set (Reuters) - Produtores de soja do Centro-Oeste deverão ter dificuldade para plantar quando iniciar oficialmente a temporada, nos próximos dias, devido a uma falta de chuvas, disseram meteorologistas nesta sexta-feira.

No Sul do país, no entanto, as precipitações vão favorecer o plantio, embora a tendência para os próximos meses seja de chuvas abaixo da média.

A ansiedade dos produtores para dar início ao plantio é grande, numa safra em que o Brasil deverá plantar uma área recorde de soja, embalado em boa rentabilidade decorrente do dólar mais forte e dos preços internacionais ainda relativamente altos.

Se as produtividades se confirmarem --e para isso o comportamento do clima é essencial--, o país pode colher um recorde de 88 milhões de toneladas, superando inclusive os Estados Unidos, tradicional líder mundial na produção da oleaginosa.

Em importantes Estados produtores, como Mato Grosso, Paraná e Mato Grosso do Sul, termina em 15 de setembro o período de vazio sanitário, no qual é proibida a existência de plantas de soja, para evitar a perpetuação de doenças como a ferrugem asiática, causada por um fungo.

"Nós vamos plantar a partir da semana que vem, desde que chova", disse à Reuters o gerente da Agrícola Alvorada, Getúlio Viana, em Primavera do Leste (MT).

Em lavouras da região, segundo ele, tem ocorrido plantio, mesmo fora do período regulamentar e sem chuvas para fornecer a tão necessária umidade do solo.

"Existe sim, plantio 'no pó' e com irrigação, mas são poucos casos", revelou.   Continuação...