Draghi, do BCE, afirma que recuperação da zona do euro é "frágil"

segunda-feira, 16 de setembro de 2013 08:52 BRT
 

BERLIM, 16 Set (Reuters) - O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, afirmou nesta segunda-feira que a economia da zona do euro continua "frágil", que o desemprego ainda está "alto demais" e reiterou que o BCE vai manter as taxas baixas.

Durante um evento da indústria alemã em Berlim, Draghi disse que embora o crescimento de 0,3 por cento da economia da zona do euro no segundo trimestre fosse bem-vindo, "a recuperação estava apenas no início".

Em julho, o BCE abandonou sua tradição de nunca se comprometer com antecedência sobre futuros movimentos utilizando a chamada "orientação futura", afirmando que poderia manter as taxas de juros iguais ou em níveis menores por um período prolongado, uma mensagem que Draghi reiterou nesta segunda-feira.

"Dada a perspectiva de inflação moderada se estendendo ao médio prazo, a expectativa do conselho diretor do BCE é de que as principais taxas de juros do banco continuem iguais ou em níveis menores por um período prolongado", disse Draghi.

Ele também afirmou que a consolidação dos esforços dos governos e o programa de compra de títulos de Transações Monetárias Diretas do BCE ajudaram a trazer uma melhora aos mercados.

"Em geral, o risco de um evento extremo na zona do euro acabou --e, com isso, o risco de um impacto negativo na estabilidade dos preços."

Draghi também disse que recomeçar a emprestar para o setor privado era prioridade.

(Reportagem de Michelle Martin)