LLX e EIG assinam acordo definitivo para investimento de R$1,3 bi

segunda-feira, 16 de setembro de 2013 11:10 BRT
 

SÃO PAULO, 16 Set (Reuters) - A LLX informou nesta segunda-feira que assinou acordo definitivo para receber investimento de 1,3 bilhão de reais da norte-americana EIG Holdings, que se tornará em cerca de 20 dias a controladora da companhia criada por Eike Batista.

O acordo definitivo foi assinado no domingo, informou a LLX, em comunicado à imprensa. As ações da companhia exibiam alta de 1,19 por cento, a 1,70 real, às 11h06, enquanto o Ibovespa tinha valorização de 0,87 por cento.

Segundo a LLX, o investimento da EIG, que será realizado via aumento de capital da companhia, "será iniciado em breve".

O empresário e a EIG anunciaram em meados de agosto termo de compromisso para o investimento na companhia que está construindo o Porto do Açu, no Estado do Rio de Janeiro. Os recursos permitirão à empresa de logística continuar as obras do porto, um arrojado projeto localizado no norte fluminense previsto inicialmente para operações de minério de ferro, petróleo, entre outros produtos.

"Acreditamos que ele (Porto do Açu) terá um papel fundamental no desenvolvimento da infraestrutura para prestação de serviços na área de energia e estamos ansiosos para concluir esse importante projeto", disse em comunicado à imprensa o presidente do grupo EIG, R. Blair Thomas.

No início deste mês, o grupo siderúrgico Ternium anunciou sua desistência de construção de um polo de produção de aço no porto, numa decisão aguardada pelo mercado depois que a companhia ingressou no grupo de controle da Usiminas.

A conclusão do negócio com a EIG marcou a segunda vez em que Eike Batista aceita deixar o controle de uma das empresas do grupo EBX. O empresário deixou a presidência do conselho de administração da empresa energia MPX, vendendo a maior parte da sua participação para a companhia alemã E.ON em julho.

Batista também negocia com o fundo soberano de Abu Dhabi, Mubadala, e com a trading europeia Trafigura, venda do controle do Porto Sudeste, principal ativo da mineradora MMX por 400 milhões de dólares. O anúncio foi feito na semana passada e a expectativa é que um contrato definitivo seja assinado nas próximas semanas.

(Por Alberto Alerigi Jr.)