Bélgica considera vender participação no banco francês BNP Paribas

quarta-feira, 18 de setembro de 2013 12:42 BRT
 

BRUXELAS/PARIS, 18 Set (Reuters) - O governo belga pode vender parte da sua participação de 10,3 por cento no banco francês BNP Paribas para trazer a dívida do país abaixo de 100 por cento da produção econômica anual, dois jornais econômicos belgas relataram nesta quarta-feira.

Uma potencial venda da participação da Bélgica no maior banco da França - avaliada em cerca de 6,3 bilhões de euros (8,41 bilhões de dólares) - tem sido sugerida como provável por banqueiros de investimento por meses. Isso seria outro marco em saídas dos estados de participações em bancos europeus que resultaram da crise financeira de 2008.

A Bélgica adquiriu sua participação no BNP Paribas após o resgate do grupo financeiro belga Fortis, que foi adquirido pelo banco francês como parte de um resgate com apoio estatal. O primeiro-ministro Belga e o BNP Paribas não quiseram comentar.

As ações da BNP Paribas estavam estáveis em 50,39 euros na manhã desta quarta-feira, o que representaria uma perda à Bélgica em caso de venda, sendo que as ações foram compradas por 68 euros por ação. Segundo Yohan Salleron, gerente de fundo de investimentos na Mandarine Gestion, as perdas seriam aceitáveis nos atuais níveis de mercado.

Um operador baseado em Paris disse que uma venda de 5 por cento da participação parecia "provável".

A Bélgica entrou em acordo com a Comissão Europeia para manter sua dívida abaixo de 100 por cento do Produto Interno Bruto, e precisaria encontrar de 1,8 a 2 bilhões de euros em privatizações para fazer isso, disse o Ministro das Finanças Olivier Chastel.

Para levantar 2 bilhões de euros e reduzir a dívida do país, seria necessário vender apenas cerca de 3 por cento da participação, segundo os diários econômicos De Tijd e L'Echo.

(Reportagem por Lionel Laurent e Robert-Jan Bartunek)