Fed surpreende e mantém ritmo de estímulo por preocupação com crescimento

quarta-feira, 18 de setembro de 2013 18:31 BRT
 

Por Pedro da Costa e Alister Bull

WASHINGTON, 18 Set (Reuters) - O Federal Reserve disse nesta quarta-feira que continuará comprando títulos ao ritmo de 85 bilhões de dólares por mês por enquanto, expressando preocupação de que um forte aumento nos custos de empréstimos nos últimos meses possa pesar sobre a economia.

A decisão surpreendeu os mercados financeiros, que esperavam uma redução no estímulo econômico do banco central dos Estados Unidos. Além disso, o chairman do Fed, Ben Bernanke, não quis se comprometer com a redução das compras de títulos mais tarde neste ano, como tinha sugerido previamente.

"Não há um calendário fixo. Eu realmente tenho que enfatizar isso", disse ele em uma coletiva de imprensa. "Se os dados confirmam nossa visão básica, se nós tivermos mais confiança na perspectiva... então poderemos mudar ainda este ano."

As ações nos EUA subiram após a decisão do Fed, com o índice S&P 500 atingindo novo recorde de alta. O dólar caiu ao nível mais baixo em sete meses contra o euro, enquanto os preços dos títulos do Tesouro norte-americano subiram fortemente. O preço do ouro, tradicional hedge para inflação, também disparou.

No Brasil, o dólar caiu quase 3 por cento, fechando a 2,1942 reais, e o Ibovespa, principal índice da bolsa, subiu 2,64 por cento.

"O Federal Reserve continua bastante preocupado com a lentidão geral da economia, preferindo correr o risco de ser demasiado frouxo por muito tempo em vez de apertar prematuramente", disse Mohamed El-Eriandiretor, co-chefe de investimentos da Pimco, que gerencia o maior fundo de investimento do mundo.

Nas suas novas projeções trimestrais, o Fed reduziu sua previsão de crescimento econômico para 2013 para o intervalo de 2 a 2,3 por cento, ante estimativa de junho de crescimento entre 2,3 e 2,6 por cento. A redução das projeções foi mais acentuada para o próximo ano.

O Fed citou apertos na economia provenientes da política fiscal restritiva e taxas de juros de hipotecas mais altas para justificar a decisão de manter o ritmo das compras de títulos.   Continuação...

 
Chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, fala durante coletiva de imprensa em Washington. O Fed afirmou nesta quarta-feira que continuará comprando títulos ao ritmo de 85 bilhões de dólares por mês por enquanto, expressando preocupação de que um forte aumento nos custos de empréstimo nos últimos meses possa pesar sobre a economia. 18/09/2013 REUTERS/Gary Cameron