Boeing vai parar de fabricar linha de jatos C-17

quarta-feira, 18 de setembro de 2013 18:04 BRT
 

Por Alwyn Scott

SEATTLE, 18 Set (Reuters) - A Boeing disse nesta quarta-feira que vai parar de fabricar a sua aeronave militar de transporte C-17 em 2015, devido às vendas vacilantes, e irá demitir 3.000 funcionários envolvidos no programa de 30 anos de idade.

A empresa aeroespacial baseada em Chicago disse que terá um custo de menos de 100 milhões de dólares no trimestre atual para interromper a produção de C-17, em Long Beach, na Califórnia, e as instalações em Macon, Georgia, Mesa, Arizona e St. Louis, Missouri. Ele disse que o custo não irá alterar a sua estimativa de lucro para o ano.

A mudança também afeta mais de 650 fornecedores em 44 estados dos Estados Unidos, que empregam cerca de 20.000 pessoas, disse a Boeing.

A Boeing planeja começar a reduzir a sua força de trabalho no início de 2014, e tem mais 22 aviões para produzir. Foram entregues 257 jatos até agora, dos quais 223 foram para a Força Aérea dos EUA.

"Nossos clientes ao redor do mundo enfrentam ambientes de orçamento muito difíceis", disse Dennis Muilenburg, presidente-executivo da divisão de Defesa, Espaço e Segurança, em um comunicado.