Governo brasileiro reduz projeção de crescimento do PIB a 2,5% em 2013

sexta-feira, 20 de setembro de 2013 17:39 BRT
 

BRASÍLIA, 20 Set (Reuters) - O governo brasileiro reduziu sua previsão de crescimento da economia para este ano, numa visão mais pessimista da capacidade de reação da atividade econômica em meio à piora da confiança dos agentes econômicos.

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) caiu para 2,5 por cento, ante 3 por cento previsto em julho, de acordo com Relatório de Receitas e Despesas referente ao quarto bimestre divulgado nesta sexta-feira pelo Ministério do Planejamento.

A projeção do governo está agora em linha com a estimativa de economistas ouvidos pelo Banco Central para o relatório Focus, de crescimento de 2,4 por cento este ano.

O governo manteve, contudo, as previsões para a inflação em 5,7 por cento; para a taxa Selic média do ano, a 8,20 por cento; e para uma taxa de câmbio média de 2,09 reais por dólar.

O governo elevou em 4,1 bilhões de reais a previsão para a receita total, em um acréscimo sustentado pelo aumento na projeção para receitas não administradas, que não foram detalhas no documento. Por outro lado, foram mantidas as receitas previstas com concessões e dividendos de empresas estatais federais.

Do lado das despesas, o documento prevê acréscimo de 4,744 bilhões de reais nos gastos públicos, por conta da estimativa de gasto de 1,968 bilhão de reais com a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), que está cobrindo a redução da conta de luz; de gastos adicionais de 1,5 bilhão de reais com abono e seguro desemprego; e aumento de 1 bilhão de reais das despesas com subsídios.

(Por Luciona Otoni; Reportagem adicional de Tiago Pariz)