Lances por Libra serão elevados mesmo com número reduzido--especialistas

sexta-feira, 20 de setembro de 2013 17:12 BRT
 

Por Sabrina Lorenzi

RIO DE JANEIRO, 20 Set (Reuters) - A reserva gigante de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, receberá ofertas elevadas apesar da ausência de algumas das maiores petroleiras ocidentais no leilão de outubro, disseram representantes do setor consultados pela Reuters.

Para o consultor e ex-presidente da britânica BG, Luiz Carlos Costamilan, as regras para o certame não trouxeram atratividade para várias empresas ocidentais, mas não inibiram a presença maciça das asiáticas, cuja participação está pautada fortemente na necessidade de assegurar reservas.

"Estas empresas que não pagaram a taxa de participação não iriam mesmo 'biddar' com a força dessas asiáticas, portanto essa ausência não vai fazer muita diferença no resultado do leilão", afirmou.

A atuação de companhias de países como a China, com três representantes no leilão, já era mesmo aposta do setor para o primeiro leilão do pré-sal, considerando que nações com forte crescimento precisam assegurar fornecimento para o futuro.

O número de empresas que pagaram a taxa de participação (11 ao todo) --primeiro passo para a habilitação no leilão-- ficou bem aquém do esperado pela Agência nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que chegou a falar em até 40 interessados.

Ficaram de fora do leilão companhias como a norte-americana Exxon Mobil, a maior empresa listada do mundo, e as britânicas BP e BG.

Mas representantes do setor, como Costamilan e o consultor sênior para a Statoil, Jorge Carmargo, disseram que já era esperado um número bem menor de companhias participantes.

"Não estou surpreso, já esperava por um número reduzido de empresas porque as condições não são ideais. Mas, mesmo assim, a briga vai ser boa, vai ter uma forte disputa aí sustentada pelas asiáticas", disse Camargo à Reuters, por telefone.   Continuação...