Dólar fecha dia instável com alta de 0,82% e se afasta de R$2,20

sexta-feira, 20 de setembro de 2013 17:18 BRT
 

SÃO PAULO, 20 Set (Reuters) - O dólar fechou em alta ante o real nesta sexta-feira após um início de pregão de muito sobe e desce pela ressaca após a decisão do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, de manter o atual ritmo do programa de estímulos monetários.

A moeda norte-americana avançou 0,82 por cento, para 2,2195 reais na venda, depois de trocar de sinal várias vezes, em busca de um patamar de equilíbrio. A divisa oscilou entre a mínima de 2,1915 reais e a máxima de 2,2225 durante a sessão. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou pouco superior a 900 milhões de dólares.

A segunda alta seguida da moeda afastou a cotação do patamar de 2,20 reais, diante da dúvida sobre o futuro da política monetária dos EUA. Apesar disso, na semana, a divisa norte-americana acumulou queda de 2,73 por cento ante o real.

"A gente está vivendo a ressaca pela decisão da manutenção da política monetária nos Estados Unidos", afirmou o economista-chefe da Gradual Investimentos, André Perfeito.

Na quarta-feira, o Fed disse que continuará comprando títulos ao ritmo de 85 bilhões de dólares por mês por enquanto, expressando preocupação de que um forte aumento nos custos de empréstimos nos últimos meses possa pesar sobre a economia.

Após o término da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), o dólar fechou em queda de 2,89 por cento, a 2,1942 reais, seu menor nível desde 26 de junho.

Na primeira parte do pregão, o dólar registrou forte oscilação. No entanto, a divisa norte-americana firmou a tendência de fortalecimento na parte da tarde, após o presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, afirmar que o banco central ainda pode reduzir seu programa de compra de títulos na reunião de outubro.

"A fala do Bullard não foi muito precisa, mas dá alguma ideia para o mercado, já que agora todo mundo está sem saber direito o que esperar", disse o operador de um banco internacional.

O Banco Central realizou duas etapas de leilão de venda de até 1 bilhão de dólares com compromisso de recompra nesta sessão. Na primeira, a taxa de recompra em 3 de janeiro do ano que vem foi de 2,2514 reais. Na segunda, a recompra em 2 de julho de 2014 será pela taxa de 2,342985 reais.

E já anunciou para segunda-feira mais um leilão de swap tradicional, ofertando entre 9h30 e 9h40 10 mil contratos com vencimento em 3 de fevereiro de 2014. O resultado será conhecido a partir das 9h50, informou o BC.

(Reportagem de Marília Carrera e Bruno Federowski)