Prêmio para café colombiano nos EUA cai à mínima de 11 meses

sexta-feira, 20 de setembro de 2013 17:45 BRT
 

NOVA YORK, 20 Set (Reuters) - Exportadores colombianos de café reduziram o prêmio sobre os preços ao menor nível em 11 meses para atrair mais compradores nesta semana, em meio à maior safra em seis anos, embora as ofertas sejam escassas devido à queda nos futuros em Nova York para a mínima em quatro anos, disseram importadores norte-americanos.

Os prêmios para grãos colombianos em armazéns norte-americanos caíram cerca de 30 por cento nas últimas cinco semanas, com o grande produtor de arábica lavado de alta qualidade buscando recuperar fatia de mercado, após cinco anos de colheitas abaixo da média.

"Eles não estiveram tão agressivos ligando para mim como estavam nas semanas anteriores. Antes, eu tinha todos os exportadores colombianos me ligando para vender", disse um importador dos EUA.

Os preços mais baixos para o café colombiano deverá forçar produtores da América Central, onde um surto de doenças fúngicas tem prejudicado a produção, a baixarem os preços quando a colheita começar no final deste ano.

Indústrias de café não estão com pressa para comprar depois de já terem garantido suprimentos da Colômbia e do Brasil --país onde o café é, em geral, mais barato em relação ao colombiano--, e aguardam para ver até onde o mercado vai cair, disseram importadores.

"Eles estão bastante confortáveis agora e não estão numa corrida para comprar café, e o mercado está caindo todos os dias", disse o presidente da importadora de café verde Balzac Bros, Ray Keane, da Carolina do Sul, referindo-se a torrefadoras norte-americanos.

O prêmio médio para o café colombiano de boa qualidade em armazéns norte-americanos caiu para 18 centavos ao longo da semana, ante 19,8 centavos de dólar na semana passada, menor nível desde outubro de 2012.

(Reportagem de Marcy Nicholson)