Bovespa cai quase 2% e perde os 55 mil pontos com menor otimismo sobre Fed

sexta-feira, 20 de setembro de 2013 19:14 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO, 20 Set (Reuters) - O principal índice da Bovespa caiu quase 2 por cento nesta sexta-feira, em sua segunda baixa seguida, com investidores embolsando lucros à medida que arrefecia o ânimo das praças financeiras globais com a manutenção do programa de estímulo do Federal Reserve, o banco central norte-americano.

O Ibovespa fechou em queda de 1,79 por cento, a 54.110 pontos, reduzindo os ganhos na semana a 0,58 por cento. O giro financeiro do pregão foi de 6,27 bilhões de reais.

O índice anulou os fortes ganhos de quarta-feira, quando fechou no maior patamar desde maio, após o Fed afirmar que manterá intacto por enquanto o ritmo de suas compras de títulos em 85 bilhões de dólares mensais.

O programa tem ajudado a sustentar os fluxos de recursos para ativos de maior risco, como os de mercados emergentes.

"O mercado gostou da notícia e vieram fluxos fortes para a bolsa", afirmou o operador de renda variável Dionatan Severo, da Quantitas Asset Management. "Mas, em algum momento, isso (a redução de estímulos) vai acontecer e o pessoal está tomando ciência disso, realizando ganhos talvez exacerbados."

Passado o alvoroço inicial com o anúncio do Fed, o otimismo de investidores perdeu força nos principais mercados acionários globais, em meio a comentários de autoridades monetárias dos EUA. Enquanto as bolsas europeias tiveram leve queda, o índice norte-americano Dow Jones recuou 1,19 por cento e o S&P 500 perdeu 0,72 por cento nesta sexta-feira.

"Os mercados dos EUA atingiram máximas recordes (na quarta), então investidores estão sendo cautelosos, buscando direção antes de assumir novas posições", afirmou o sócio da Zenith Asset Management, Guilherme Sand.

O presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, afirmou em entrevista à televisão Bloomberg, que uma redução dos ativos a partir de outubro é possível dependendo do resultado de novos dados econômicos.   Continuação...

 
Homem conversa ao celular e observa tela eletrônica na bolsa de valores BM&FBovespa, em São Paulo. 4/08/2011 REUTERS/Nacho Doce