Economistas elevam estimativa de inflação em 2014 e mantêm Selic em 9,75%

segunda-feira, 23 de setembro de 2013 09:16 BRT
 

SÃO PAULO, 23 Set (Reuters) - Economistas de instituições financeiras fizeram um ajuste para baixo na perspectiva para a inflação deste ano mas passaram a ver uma alta maior dos preços em 2014, mostrou pesquisa Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira.

Para este ano, a perspectiva para o IPCA foi reduzida a 5,81 por cento segundo a mediana das projeções, ante 5,82 por cento anteriormente. Mas para 2014 houve elevação da projeção pela terceira semana seguida, a 5,96 por cento, ante 5,90 por cento.

Na última sexta-feira, o IBGE divulgou que a inflação em 12 meses medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) ficou abaixo de 6 por cento pela primeira vez neste ano, embora tenha registrado aceleração da alta no mês a 0,27 por cento.

O mercado continua atento aos reflexos da desvalorização do real sobre os preços, e no Focus os economistas baixaram pela segunda vez a expectativa para o dólar no final deste ano, a 2,33 reais, ante 2,35 reais.

SELIC

Sobre a taxa básica de juros, as expectativas foram mantidas em 9,75 por cento tanto para o final deste ano quanto para o próximo.

Com a inflação alta, que chegou a afetar a confiança de consumidores e empresários, o Banco Central passou em abril a apertar a política monetária, tendo já elevado a taxa básica de juros a 9,0 por cento ao ano.

Na pesquisa Focus, a mediana das projeções dos analistas consultados mostra que a expectativa para a Selic é de nova alta de 0,5 ponto percentual na reunião de outubro do Comitê de Política Monetária (Copom), inalterado ante a última pesquisa. A última reunião deste ano ocorre em novembro.

Já as instituições que mais acertam as projeções no médio prazo, o Top-5 de médio prazo, apontam, pela mediana, expectativa de um maior aperto monetário. A projeção para este ano e para 2014 é que a Selic fique em 10 por cento, inalterado ante a pesquisa anterior.

(Por Camila Moreira)