Abradee pede antecedência para critérios de renovações de concessões

quarta-feira, 25 de setembro de 2013 19:15 BRT
 

BRASÍLIA, 25 Set (Reuters) - As distribuidoras de energia elétrica pediram que o governo defina com antecedência os indicadores de qualidade que serão exigidos na renovação das concessões do setor, disse nesta quarta-feira o presidente da Abradee, associação que representa o setor, Nelson Leite.

O objetivo da solicitação é para que as empresas que estejam abaixo dos níveis exigidos possam intensificar os esforços para atingir estas metas.

Segundo o dirigente, esta foi uma das pautas da reunião que a associação teve nesta quarta-feira com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.

Entre 2015 e 2017 vencerão as concessões de mais da metade das 63 distribuidoras do país, em sua maior parte estatais estaduais. Também estão na lista as distribuidoras federalizadas do grupo Eletrobras.

Segundo Leite, o governo, entretanto, não deu um prazo sobre a divulgação dos critérios para a renovação das concessões."O ministério está estudando para colocar uma resposta ao mercado. A situação ainda está em estudo", disse o presidente a jornalistas ao deixar a reunião com o ministro.

O que se sabe até agora é que o governo colocará a qualidade como principal critério para a renovação, além de dar prazo para a melhoria das empresas que estão com problemas e renovar automaticamente as que estão com bons indicadores. Ainda não foram definidos os níveis de exigência, os indicadores e os prazos que serão adotados.

A Abradee também manifestou ao governo preocupação com a descontratação, no final do ano, de 4 mil megawatts-médios referentes a leilões de energia existente, realizados em 2005 e 2006. Esta descontratação vai se somar, segundo ele, a 2.300 MW-médios de exposição já existente pela não realização de um leilão A-1 (com entrega de energia a partir de janeiro de 2014) no ano passado.

"Apresentamos sugestões para a realização do leilão A-1 este ano, que deverá ter uma oferta de energia para que ninguém fique subcontratado", disse, sem detalhar as sugestões, mas afirmando que são referentes a preços e prazos.

(Por Leonardo Goy)