Presidente da CCX deixa empresa após quase 1 ano no cargo

quarta-feira, 25 de setembro de 2013 20:50 BRT
 

SÃO PAULO, 25 Set (Reuters) - A mineradora de carvão CCX, do empresário Eike Batista, anunciou nesta quarta-feira que José Gustavo de Souza Costa não exerce mais os cargos de presidente e de diretor de relações com investidores da companhia.

O cargo de presidente ficará vago até nova reunião do Conselho de Administração da empresa, ainda sem data definida, disse a empresa em fato relevante, sem especificar os motivos da saída do executivo.

O diretor jurídico administrativo, Bernardo Araújo Perseke, vai acumular interinamente o cargo de diretor de relações com investidores, informou a mineradora.

"O cargo de diretor presidente da CCX permanecerá vago até a eleição de novo diretor a ocupá-lo, em nova reunião do Conselho de Administração a ser oportunamente convocada", disse a empresa.

Costa assumiu o cargo em outubro do ano passado, no lugar de Leonardo Moretzsohn de Andrade. Na época, Eike afirmou que sua nomeação visava "capturar sinergias e agilizar os processos de licenciamento dos projetos de mineração em desenvolvimento na Colômbia e unificar a interlocução junto às autoridades locais".

No documento enviado ao mercado nesta quarta-feira, a companhia acrescentou que continua trabalhando para fechar acordos definitivos para a venda dos projetos de mineração a céu aberto Cañaverales e Papayal, na Colômbia.

A CCX divulgou neste mês ter assinado memorandos de entendimento com a Transwell Enterprises para vender os ativos por 75 milhões de dólares.

O esclarecimento da CCX acontece depois da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ter pedido o posicionamento da empresa em relação à notícia publicada no sábado em coluna da revista Veja sobre a saída de Costa da presidência da empresa, e do portal Infomoney ter noticiado na véspera que as negociações com a Transwell corriam o risco de serem canceladas.

(Por Marcela Ayres e Juliana Schincariol)