Light espera receber nova proposta sobre revisão tarifária até 8/10

quinta-feira, 26 de setembro de 2013 07:33 BRT
 

Por Anna Flávia Rochas

SÃO PAULO, 25 Set (Reuters) - A Light (LIGT3.SA) espera receber a nova proposta da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre a revisão tarifária da distribuidora até 8 de outubro, a qual deverá apresentar ajustes em relação a proposta inicial, segundo executivo da companhia nesta quarta-feira.

A estimativa da Light é que, após a correção pela inflação (IGP-M) de maio a outubro, a base de remuneração líquida a ser considerada chegue em cerca de 6,7 bilhões de reais. O número está sujeito a confirmação, dependendo da inflação considerada para o período.

"É uma base muito significativa, refletindo tudo o que a gente fez. Havia um temor muito grande do mercado de que os medidores que foram instalados não seriam computados na base e eles foram praticamente totalmente incluídos", disse o diretor financeiro e de relações com investidores da Light, João Batista Zolini, em apresentação da Apimec-SP.

Na proposta preliminar, a Aneel apresentou uma base de remuneração líquida para a Light de 6,4 bilhões de reais, a preços de maio.

Já a meta final de perdas de energia não-técnicas a ser atingida pela empresa em 2018 também deve sofrer elevação em relação a proposta preliminar de 25,81 por cento apresentada pela Aneel em agosto, para 30,52 por cento.

"De lá para cá já saíram os dados oficiais das empresas comparáveis que são utilizados no cálculo, e só com a atualização desses dados a gente já chega num patamar mais alto", disse Zolini.

A Cemar, no Maranhão, é uma das empresas comparáveis a ser considerada pela Aneel para o processo da Light.

Mas a Light tem pedido à Aneel que reconheça que a distribuidora tem uma situação "diferenciada" na sua área de concessão, onde as perdas estão em 44,2 por cento.   Continuação...