Dados reforçam estimativa do FMI para expansão de 7,75% do PIB da China--autoridade

quinta-feira, 26 de setembro de 2013 09:46 BRT
 

TÓQUIO, 26 Set (Reuters) - Os recentes dados econômicos da China reforçam a estimativa do Fundo Monetário Internacional de que a segunda maior economia do mundo evitará uma desaceleração no segundo semestre e crescerá 7,75 por cento neste ano, afirmou uma autoridade do FMI nesta quinta-feira.

Markus Rodlauer, vice-diretor do Departamento de Ásia Pacífico do FMI e chefe da missão do Fundo para a China, disse que o FMI espera que a economia da China sustente seu ritmo de crescimento apesar de um ambiente internacional difícil.

"Isso é sustentado por uma série de indicadores de alta frequência da China. Esses indicadores sugerem que a atividade vem de fato se estabilizando no terceiro trimestre, no segundo semestre", disse Rodlauer em conferência em Tóquio.

Ele destacou o crescimento de dois dígitos nas vendas no varejo e dados de investimento em ativos fixos e valor agregado industrial como alguns exemplos desses indicadores.

Em julho, o FMI pediu mais reformas para sustentar a impressionante performance econômica da China e manteve sua estimativa de crescimento em 2013 de 7,75 por cento, acima da meta de Pequim de 7,5 por cento, embora na época tenha destacado riscos a essa projeção.

Desde então, entretanto, uma série de indicadores econômicos sugeriram que a China está retomando a força após mais de dois anos de desaceleração do crescimento e levou vários bancos de investimento a melhorar suas perspectivas.

O FMI vai publicar uma nova versão do relatório Perspectiva Econômica Mundial em 8 de outubro, antes da reunião anual do Fundo.

(Reportagem de Tomasz Janowski)