Dólar avança 0,75% ante real por sinais de melhora nos EUA

quinta-feira, 26 de setembro de 2013 20:43 BRT
 

SÃO PAULO, 26 Set (Reuters) - O dólar fechou em alta ante o real nesta quinta-feira devido a sinais de fortalecimento da economia norte-americana, que podem favorecer uma redução no programa de estímulo monetário do Federal Reserve ainda neste ano.

A moeda norte-americana subiu 0,75 por cento, a 2,2463 reais na venda.

"Os dados positivos dos Estados Unidos dão medo de que o Fed reduza o estímulo lá fora, e isso faz o dólar subir", disse o operador de uma corretora internacional sob condição de anonimato.

O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego caiu na semana passada para a mínima em quase seis anos, um sinal promissor para o mercado de trabalho. Além disso, a economia dos Estados Unidos cresceu 2,5 por cento no segundo trimestre desde ano.

Os dados alimentaram expectativas de que o banco central norte-americano reduza ainda neste ano o ritmo do programa de compra de títulos, atualmente em 85 bilhões de dólares ao mês.

Na semana passada, o Fed decidiu manter o ritmo do estímulo, surpreendendo os mercados. Com isso, a divisa dos EUA teve uma queda de quase 3 por cento ante a moeda brasileira, saindo de 2,25 reais para 2,22 reais em um único pregão. No entanto, o dólar voltou a ganhar força e está em vias de anular esse recuo.

"A gente não vê a taxa de câmbio acomodada aqui dentro. É provável que o dólar trabalhe entre 2,20 reais e 2,30 reais por algum tempo", afirmou o gerente de câmbio da Treviso Corretora, Reginaldo Galhardo.

O diretor do Fed, Jeremy Stein, disse nesta quinta que a instituição deve ser mais previsível em relação à redução das compras de títulos, reconhecendo que o banco central norte-americano confundiu os mercados ao não fazer o corte na reunião na semana passada.

No fronte doméstico, o Banco Central vendeu nesta quinta-feira toda a oferta de 10 mil contratos de swap cambial tradicional --equivalentes a venda futura de dólar-- em sua oferta diária.   Continuação...