MG arremata contratos de opção de café com ágio de 349%--Conab

sexta-feira, 27 de setembro de 2013 16:30 BRT
 

SÃO PAULO, 27 Set (Reuters) - O leilão de contratos de opção de venda de café realizado pelo governo teve forte interesse entre produtores e cooperativas de Minas Gerais na manhã desta sexta-feira, e o pregão foi encerrado com um ágio de 349 por cento.

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) ofertou para Minas Gerais contratos com o objetivo de sustentar os preços de 700 mil sacas de 60 kg de café arábica. Todos esses contratos foram arrematados em cerca de uma hora de leilão.

O prêmio inicial estabelecido era equivalente a 1,715 real por saca, mas ao final do leilão chegou a 7,7 reais por saca, em Minas Gerais.

Pelo sistema, produtores e cooperativas podem adquirir o direito de vender café para o governo até 31 de março de 2014 por 343 reais por saca.

No mercado físico brasileiro, o tipo de café aceito no leilão está cotado atualmente a cerca de 264 reais por saca.

O café tem sido negociado em Nova York perto da mínima de quatro anos, o que provoca também baixas cotações no Brasil.

Minais Gerais é o principal Estado produtor e exportador de café no Brasil, e ficou com 70 por cento dos contratos oferecidos no leilão do governo.

O certame desta sexta-feira não despertou tanto interesse em outros Estados produtores. Em São Paulo, todos os contratos (equivalentes a 140 mil sacas) foram arrematados, mas com ágio menor, de 0,87 por cento.

Em Paraná, Espírito Santo e Bahia não houve aquisição de todos os lotes.   Continuação...