Greve na siderúrgica venezuelana Sidor chega a uma semana

sexta-feira, 27 de setembro de 2013 16:28 BRT
 

CARACAS, 27 Set (Reuters) - A greve na siderúrgica venezuelana Sidor deixou a fábrica paralisada por uma semana, causando perdas de pelo menos 36 milhões de dólares e ameaçando arruinar os esforços da empresa estatal para aumentar a produção em queda.

Cerca de 14 mil empregados da fábrica fazem exigências salariais, com alguns pedindo salários atrasados de 2008, em meio a negociações que parecem estar paralisadas com a administração. A empresa foi nacionalizada há cinco anos pelo então líder socialista Hugo Chávez.

"Hoje, a greve chegou a uma semana. Nenhuma das linhas (de produção) está em operação", disse uma fonte da empresa que pediu para não ser identificada.

O governo calcula que os prejuízos da paralisação de sete dias sejam de 36 milhões de dólares. Trabalhadores, no entanto, dizem que a siderúrgica perdeu cerca de 147 milhões de dólares em receita.

A Sidor tem capacidade anual instalada de 5 milhões de toneladas, mas a produção caiu desde a sua nacionalização devido a protestos frequentes e investimentos inadequados. A produção em 2012 atingiu uma mínima em 16 anos de 1,5 milhão de toneladas.

O objetivo da Sidor para este ano é atingir uma produção de 4,45 milhões de toneladas de aço líquido, mas os trabalhadores duvidam que a produção atinja sequer a metade disso.

(Por Diego Ore)