ENTREVISTA-Job vê disparada nas importações de etanol do centro-sul

sexta-feira, 27 de setembro de 2013 19:46 BRT
 

Por Roberto Samora

SÃO PAULO, 27 Set (Reuters) - As importações de etanol pelo centro-sul do Brasil devem atingir entre 1 bilhão e 1,5 bilhão de litros na temporada 2013/14, contra 80 milhões de litros na temporada passada, com o produto importado complementando a oferta do país na entressafra, após fortes exportações e uma firme demanda interna.

O biocombustível importado virá dos Estados Unidos, que deverão ter ampla oferta do produto a preços competitivos por conta de uma safra recorde de milho, a matéria-prima do etanol no país, disse o sócio-diretor da Job Economia, Julio Borges, em entrevista à Reuters.

"Vamos importar etanol de milho na entressafra do centro-sul. Hoje já se justifica (pelo preço). Ele está mais barato que etanol anidro", disse Borges.

A entressafra do centro-sul, em geral, vai de dezembro até abril, mês em que a safra nova começa ser moída oficialmente. Dependendo das condições climáticas, algumas usinas começam a processar a cana em março.

As importações de etanol, segundo Borges, visam a atender a crescente demanda pelo biocombustível. As compras do exterior complementarão a oferta doméstica após o Brasil ter elevado as exportações no início deste ano.

De janeiro a agosto, de acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), o país já exportou cerca de 2 bilhões de litros, ante 1,3 bilhão no mesmo período do ano passado.

As compras provenientes dos EUA deverão ocorrer apesar de a produção de etanol no centro-sul crescer 3,6 bilhões de litros em relação à temporada passada, para 25 bilhões de litros em 13/14, segundo Borges.

O volume do biocombustível trazido do exterior também deve colaborar para evitar aumentos expressivos dos preços na entressafra da cana, quando a oferta do etanol tradicionalmente é menor.   Continuação...