Estimativas de excedente global de açúcar podem subir por oferta asiática

sexta-feira, 27 de setembro de 2013 17:27 BRT
 

CINGAPURA/LONDRES, 27 Set (Reuters) - O excedente global de açúcar da próxima safra, que começa na próxima terça-feira, pode ter que ser revisado para cima, com chuvas favoráveis em grande parte da Ásia apontando para uma produção melhor do que o esperado em vários países.

As revisões altistas para as previsões da oferta dos produtores asiáticos podem mandar uma mensagem pessimista para o mercado global de açúcar, que agora tem negociações perto de máximas de 4 meses e meio, impulsionadas por compras técnicas e por preocupações com chuvas atrapalhando a colheita no Brasil, maior produtor mundial da commodity.

A Organização Internacional do Açúcar (ISO, na sigla em inglês) e analistas como Datagro, Kingsman e Czarnikow, que nas últimas semanas têm cortado fortemente suas previsões sobre os excedentes, podem ter que rever seus números, uma vez que a produção deve superar as expectativas anteriores para países produtores como Índia, Tailândia, Filipinas e Paquistão.

"Parece que a previsão de excedente para 2013/14 será maior do que esperávamos no final de agosto", disse Sergey Gudoshnikov, economista sênior da ISO. "O excedente em 2012/13 ainda será muito superior ao de 2013/14."

A ISO disse que espera que o excedente de açúcar recue para 4,5 milhões de toneladas em 2013/2014 ante 10,3 milhões de toneladas em 2012/2013.

"O impacto das monções asiáticas ainda não recebeu muito reconhecimento no mercado --é a parte que falta no cenário", disse Tom McNeill, diretor da consultoria Green Pool, em Brisbane, estimando um excedente de 4,66 milhões de toneladas em 2013/14.

"Embora existam preocupações consideráveis ​​sobre o impacto das chuvas na colheita do centro-sul do Brasil, nós achamos que as potenciais altas na produção e nas exportações da Ásia devem mais que compensar."

Um corretor de açúcar em Londres disse que as preocupações com as chuvas brasileiras estão exageradas, uma vez que amplas chuvas são normais neste período do ano.

Além disso, a cana é resistente e provavelmente deve resistir a chuvas pesadas, e os produtores podem estender suas colheita caso seja necessário.

(Reportagem de Lewa Pardomuan e David Brough)