Dólar sobe 0,5% ante real e tem maior série de alta desde início do programa do BC

sexta-feira, 27 de setembro de 2013 20:31 BRT
 

Por Marília Carrera e Bruno Federowski

SÃO PAULO, 27 Set (Reuters) - O dólar fechou em alta pelo terceiro pregão consecutivo nesta sexta-feira, série mais longa de avanços desde que o Banco Central anunciou o programa de intervenções diárias, impulsionado por temores sobre o possível calote da dívida dos Estados Unidos.

Influenciou ainda a briga de agentes do mercado em torno da formação da Ptax de setembro. Essa taxa é uma cotação média da divisa dos Estados Unidos calculada diariamente pelo Banco Central. O fechamento do mês, que será calculado na segunda-feira, é referência para uma série de contratos no país.

A moeda norte-americana fechou com alta de 0,50 por cento, para 2,2575 reais na venda. No acumulado da semana, o ganho ficou em 1,71 por cento.

O desempenho do real foi semelhante ao de outras moedas de países emergentes, que também se desvalorizavam ante o dólar devido ao aumento da aversão ao risco global.

Apesar disso, a moeda norte-americana ficou em baixa em relação a outras divisas consideradas mais seguras, como o iene japonês e o franco suíço.

"O mercado está com atenções voltadas à questão do teto da dívida norte-americana, que pode tocar o limite já em 17 de outubro, levando a possível default caso nada seja feito", escreveram, em relatório, os analistas da corretora H. Commcor.

Nesta sexta-feira, o Senado dos EUA aprovou e enviou à Câmara projeto para financiar as operações do governo entre 1º de outubro e 15 de novembro, evitando a paralisação de agências públicas.

Pouco antes do fechamento, o presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou que o Senado agiu responsavelmente e que agora cabe a deputados republicanos fazer o mesmo.   Continuação...