Vale e OGX ofuscam alta de bancos e Bovespa fecha quase estável

sábado, 28 de setembro de 2013 13:54 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO, 27 Set (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou praticamente estável nesta sexta-feira, refletindo o embate entre a alta recorde do Santander Brasil, que ajudou a levantar o setor financeiro, e a queda da petroleira OGX e da mineradora Vale.

O Ibovespa teve variação negativa de 0,08 por cento, a 53.738 pontos. O índice registrou sua primeira perda semanal de setembro, com queda de 0,69 por cento. O giro financeiro do pregão foi de 6,1 bilhões de reais.

O setor financeiro foi o destaque positivo da toda a sessão, após o Santander Brasil ter anunciado na noite da véspera mudanças para otimizar sua estrutura de capital que permitirão remunerar os acionistas em 6 bilhões de reais.

"Gostamos da proposta de redução de capital, já que o Santander Brasil estava investindo o excesso de capital com taxa de juros abaixo do custo de capital", afirmaram analistas do Itaú BBA liderados por Regina Longo Sanchez em relatório.

As units da instituição financeira saltaram 7,64 por cento e atingiram durante o dia seu maior patamar em um ano. Mesmo perdendo fôlego no final, o avanço foi o maior da história do papel, desde que estreou na Bovespa em outubro de 2009.

Ações de outros bancos, como Banco do Brasil, Bradesco e Itaú Unibanco também exibiram fortes ganhos, contagiadas pelo bom humor em relação ao setor.

"Outro ponto é que, pelas novas regras para o Ibovespa, os bancos vão ser o principal setor da bolsa a partir de meados do ano que vem. O ajuste de posições já pode começar no fim deste ano", afirmou o analista Carlos Daltozo, do BB Investimentos.

A Reuters publicou na véspera que a nova estrutura do Ibovespa, que começa a valer em 2014, vai mudar a composição setorial do índice, com bancos tomando a primeira posição do setor de petróleo, enquanto os setores siderúrgico e de construção perderão peso.   Continuação...