Fraca demanda doméstica da China afeta resultado final de PMI do HSBC de setembro

segunda-feira, 30 de setembro de 2013 12:18 BRT
 

30 Set (Reuters) - A indústria da China cresceu apenas levemente em setembro, resultado da hesitante demanda doméstica, mostrou uma pesquisa do setor privado nesta segunda-feira, um dado que mostra que a recuperação da economia do país asiático continua indefinida.

A leitura final do Índice de Gerentes de Compra (PMI, na sigla em inglês) do HSBC subiu para 50,2 ante 50,1 em agosto.

Apesar de o setor industrial ainda registrar cinco meses seguidos de alta, a pesquisa decepcionou investidores, uma vez que ficou bem abaixo da leitura preliminar da semana passada de 51,2, com a demanda interna mais fraca do que as estimativas preliminares sugeriram.

As novas encomendas de exportação subiram para 50,7 ante 47,2 em agosto, ficando acima da marca de 50 pontos que separa expansão de contração. Após ajustes sazonais, no entanto, a expansão foi leve, informou o HSBC.

"A leitura final foi mais fraca do que a preliminar e mostrou que a atividade se enfraqueceu nos últimos 10 dias", disse o economista do UBS em Hong Kong Wang Tao.

Na terça-feira, o governo chinês divulga seu PMI oficial, que leva em conta grandes empresas estatais e geralmente pinta um quadro mais otimista do que a pesquisa privada, que se concentra mais em empresas pequenas e do setor privado.