Noble e grupo TPG apoiam ex-chefe da Xstrata em empresa de mineração

segunda-feira, 30 de setembro de 2013 11:47 BRT
 

LONDRES, 30 Set (Reuters) - A trading Noble e o grupo de private equity TPG vão investir cada 500 milhões de dólares em uma joint venture de mineração liderada por Mick Davis, ex-chefe da Xstrata, na esperança de lucrar com baixas avaliações e uma escassez de compradores para os ativos do setor.

Davis montou sua nova empresa, chamada em um comunicado nesta segunda-feira como X2 Resources, no início deste ano, depois que ele foi expulso da Xstrata após a aquisição da mineradora pela gigante Glencore, sua maior acionista.

Sob o acordo de aquisição original, Davis tinha sido incumbido de ser o presidente-executivo do grupo Xstrata Glencore combinado, mas uma disputa sobre os salários dos executivos e uma eventual melhoria da oferta da Glencore significou o fim para chefe sul-africano após mais de uma década no comando da Xstrata.

Depois da saída abrupta, Davis, conhecido como um negociador, moveu-se rapidamente, usando antigos escritórios da Xstrata para definir o que ele e seus investidores esperam tornar-se uma segunda Xstrata.

Davis é mais um de vários executivos de mineração depostos em uma onda de mudanças no setor ao longo dos últimos 12 meses, enquanto os preços do setor esfriam, o boom da mineração ter azedado e investidores começarem a exigir austeridade.

Muitos deles, como Davis, mantiveram-se na indústria, com empresas de investimento privado --na esperança de ganhar dinheiro como grandes mineradoras se desfazendo de ativos indesejados e com poucos na fila para comprar.

Em um comunicado na segunda-feira, as empresas disseram que a X2 Resources planeja criar um "grupo diversificado" de mineração e metais, cuja produção viria a ser comercializada pela Noble, uma rival da Glencore.

O Goldman Sachs atuou como consultor financeiro para X2.

(Reportagem de Clara Ferreira-Marques)