Governo eleva teto de preço do imóvel para compra com FGTS

segunda-feira, 30 de setembro de 2013 18:32 BRT
 

BRASÍLIA, 30 Set (Reuters) - O governo decidiu nesta segunda-feira elevar o teto do valor do imóvel para compra com uso do FGTS, atendendo a um pleito feito pelo setor de construção civil há alguns anos.

Em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal, o teto do valor do imóvel que poderá ser comprado com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) sobe de 500 mil para 750 mil reais, enquanto nos outros Estados aumenta para 650 mil reais.

Apesar de ter sido elevado em 50 por cento em alguns Estados, o governo não espera que a medida impulsione os preços dos imóveis. Isso porque esse percentual é inferior à valorização dos apartamentos e casas nesses locais desde 2009, ano em que o teto para aquisição de imóveis com uso do FGTS subiu de 350 mil para 500 mil reais.

O FGTS foi criado na década dos anos 60 e consiste num depósito compulsório do empregador de valor equivalente a 8 por cento do salário de cada funcionário numa conta vinculada ao trabalhador. O dinheiro pode ser resgatado para compra da casa própria ou no caso de demissão sem justa causa.

"Isso era esperado, porque o limite de 500 mil reais tinha sido definido há alguns anos e tem havido muita discussão sobre isso... Em tese, os compradores dos apartamentos nessa faixa de preço terão um custo menor, então talvez impulsione as vendas, que foram boas no segundo trimestre apesar da fraqueza da economia", disse o analista Eduardo Silveira, da Espirito Santo Investment Bank.

(Por Luciana Otoni; Reportagem adicional de Asher Levine, em São Paulo)