Paralisação do governo aproxima-se e derruba ações dos EUA

segunda-feira, 30 de setembro de 2013 20:49 BRT
 

Por Angela Moon

NOVA YORK, 30 Set (Reuters) - As ações dos Estados Unidos fecharam em queda nesta segunda-feira, horas antes do prazo, à meia-noite, para evitar a paralisação do governo federal, mas os principais índices acionários fecharam setembro com ganhos mensais sólidos.

O índice Dow Jones recuou 0,84 por cento, para 15.129 pontos. O Standard & Poor's 500 teve desvalorização de 0,60 por cento, para 1.681 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 0,27 por cento, para 3.771 pontos.

As perdas na última sessão do mês e do terceiro trimestre foram amplas e disseminadas, e os declínios aceleraram na reta final do pregão.

Apesar do dia no vermelho, o Dow Jones ganhou 2,2 por cento no mês e 1,5 por cento no trimestre. O S&P 500 acumulou alta de 3 por cento em setembro e avançou 4,7 por cento no trimestre. Já o Nasdaq teve ganho mensal de 5,1 por cento, enquanto de julho a setembro a valorização foi superior a 10 por cento, maior alta trimestral desde o primeiro trimestre de 2012.

Com a lei que autoriza o financiamento de milhares de atividades rotineiras do governo norte-americano expirando à meia-noite, senadores democratas derrubaram a proposta da Câmara, de maioria republicana, para adiar o Obamacare em um ano em troca de financiamento temporário do governo federal para além desta segunda-feira.

Mas agentes do mercado se acostumaram com disputas políticas em Washington resultando em acordo de último minuto e expressaram ceticismo de que qualquer paralisação dure muito tempo.

"O motivo pelo qual as bolsas de valores não caíram 10 ou 15 por cento é que as pessoas estão dizendo: 'já vi esse filme'", disse o diretor de gestão do HighTower Advisors, Jordan Waxman.

A agência de classificação de risco Standard & Poor's disse que o debate sobre a elevação do teto da dívida dos EUA não deve gerar mudança no rating soberano do país contanto que dure pouco. Em 2011, tensões políticas semelhantes motivaram a perda do rating "AAA" dos EUA.