Setor manufatureiro da China registra leve alta em setembro

terça-feira, 1 de outubro de 2013 12:38 BRT
 

PEQUIM, 1 Out (Reuters) - O setor manufatureiro da China registrou leve crescimento em setembro, mostraram nesta terça-feira dados oficiais, com as pequenas empresas lutando diante do excesso de capacidade e fraca demanda.

O Índice oficial de Gerentes de Compra (PMI) alcançou 51,1 no mês passado, frente aos 51 de agosto, abaixo das expectativas de uma pesquisa da Reuters que apontava uma alta de 51,5. O dado soma-se às preocupações de que a recuperação econômica pode estar enfrentando dificuldades.

As indústrias chinesas têm enviado sinais mistos sobre a mais recente recuperação. Um PMI industrial divulgado na segunda-feira pelo HSBC mostrou que o crescimento foi menor do que o esperado no mês passado devido uma fraca demanda doméstica.

"Apesar de as manufaturas em geral estarem estáveis, o desenvolvimento não está equilibrado", disse Zhao Qinghe, estatístico do alto escalão do escritório nacional de estatísticas, em comentário que acompanhava o documento.

"A tendência de melhoria das grandes e médias empresas está se consolidando, mas as pequenas empresas enfrentam dificuldades", informou, destacando o excesso da capacidade e a demanda fraca.

O PMI oficial mostra mais o desempenho de grandes empresas estatais do que o do HSBC.

Os dados indicaram que o subíndice das pequenas empresas ficou em 48,4, queda frente aos 48,8 do mês anterior, enquanto o das grandes empresas subiu a 52,1 ante 51,8.

O subíndice de novos pedidos avançou a 52,8, ante 52,4 do mês anterior. Os pedidos para exportação cresceram a 50,7, na comparação com os 50,2 de agosto.

 
Trabalhador olha para bobinas de aço ao lado de linha de produção do Dongbei Special Steel Group, em Dalian, província de Liaoning, na China, 27 de setembro de 2013. O setor manufatureiro da China registrou leve crescimento em setembro, mostraram nesta terça-feira dados oficiais, com as pequenas empresas lutando diante do excesso de capacidade e fraca demanda. REUTERS/China Daily