Grã-Bretanha diz que má conduta em bancos pode resultar em prisão de até 7 anos

terça-feira, 1 de outubro de 2013 19:09 BRT
 

LONDRES, 1 Out (Reuters) - Profissionais seniores de bancos na Grã-Bretanha podem enfrentar um prazo máximo de sete anos de prisão se forem considerados culpados de conduta imprudente, informam projetos de lei publicados nesta terça-feira.

A sentença foi incluída em um amplo conjunto de alterações propostas para a Lei da Reforma Bancária, que o governo está usando para reformar o setor bancário da Grã-Bretanha, na esteira da crise financeira de 2008.

Um grupo suprapartidário de parlamentares recomendou a inclusão da acusação de "conduta negligente na gestão de um banco" no início deste ano como um dos muitos passos para limpar a cultura bancária da Grã-Bretanha e melhorar os padrões de governança.

O governo tem apoiado a maioria dessas recomendações, e definiu 86 mudanças que quer fazer no projeto de lei bancária atual para implementá-las. Se aprovadas, estas poderiam tornar-se lei no início do próximo ano.

"As emendas de hoje marcam a última parte do plano do governo para a maior reforma já realizada no sistema bancário do Reino Unido", disse um porta-voz do Ministério das Finanças.

A nova penalidade se aplicaria aos listados em um cadastro recém-criado de banqueiros seniores se tomarem decisões que levem à falência de um banco, ou deixarem de impedir que outros tomem tais decisões.

"A pena máxima para o novo crime é de sete anos de prisão e/ou uma multa ilimitada", descreve uma nota informativa do Ministério da Fazenda. "O novo crime vai reforçar a responsabilidade individual dos profissionais seniores de banco, e agir como um impedimento contra a má conduta."

(Reportagem de William James)