Obama e líderes do Congresso seguem em impasse sobre paralisação do governo

quinta-feira, 3 de outubro de 2013 10:53 BRT
 

Por Jeff Mason e Thomas Ferraro

WASHINGTON, 2 Out (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se encontrou com líderes republicanos e democratas no Congresso nesta quarta-feira para tentar romper um impasse que paralisou amplos setores do governo federal, mas não houve uma solução.

Depois de mais de uma hora de negociações, o presidente da Câmara dos Deputados, John Boehner, disse que Obama recusou-se a negociar, enquanto a líder democrata na Câmara, Nancy Pelosi, e o líder democrata no Senado, Harry Reid, acusaram os republicanos de tentar manter o presidente refém do Obamacare, sua lei de saúde.

Reid afirmou que Obama disse aos republicanos que "ele não vai permitir" suas táticas.

Enquanto centenas de milhares de funcionários públicos federais enfrentavam um segundo dia sem remuneração, os líderes da Câmara dos Deputados, controlada pelos republicanos, e do Senado, dominado pelos democratas, propuseram concessões simbólicas que logo foram descartadas pelo outro lado. Obama, por sua vez, adiou uma viagem havia muito tempo planejada para a Ásia.

Os republicanos querem vincular o financiamento do governo a medidas que possam minar a lei proposta por Obama para o setor de saúde, e os democratas dizem que isso não é um começo (para resolver o impasse).

"O presidente reiterou mais uma vez que ele não vai negociar", afirmou Boehner a jornalistas após a reunião na Casa Branca. "Tudo que estamos pedindo aqui é uma discussão e integridade para o povo americano sob o Obamacare."

Reid disse que os democratas estavam dispostos a discutir quaisquer formas de tentar resolver a questão do orçamento depois que um projeto de lei de financiamento temporário seja aprovado.

A paralisação, que entrou em vigor na segunda-feira à meia-noite (horário local), vem levantando questões sobre a habilidade de Washington cumprir suas funções essenciais.   Continuação...