Lilly diz que deve cortar custos para atingir metas de 2014

quinta-feira, 3 de outubro de 2013 13:00 BRT
 

3 Out (Reuters) - A fabricante de medicamentos Eli Lilly, que tenta se recuperar do fim de patentes de seus remédios, disse que teria de cortar custos para alcançar suas metas financeiras até 2014, mas que recompraria 5 bilhões de dólares de suas ações.

A Lilly disse nesta quinta-feira que um crescimento mais lento em mercados emergentes e a desvalorização do iene japonês estavam afetando seus resultados. Estes "ventos contrários" tornarão difícil para a empresa atingir sua meta de receita mínima de 20 bilhões de dólares em 2014, disse Derica Rice, vice-presidente de Finanças em comunicado à imprensa.

Rice disse que a empresa estava buscando maneiras adequadas de alcançar a meta de receita, e que reduziria custos para atender seu objetivo de ao menos 3 bilhões de dólares em lucro líquido anual e 4 bilhões de dólares em fluxo de caixa operacional até 2014.

A receita e o lucro melhoraram neste ano, mas voltarão a entrar em queda após o remédio para depressão Cymbalta, que rende 6 bilhões de dólares ao ano, se torne genérico em dezembro. O cenário piora em 2014, quando o sucesso de vendas Evista, para osteoporose, perderá proteção de patente.

Os analistas esperam, em média, que o lucro da Lilly antes de itens especiais caia 33 por cento para 2,77 dólares por ação em 2014, ante estimados 4,14 dólares este ano.

(Por Ransdell Pierson e Esha Dey)