Telecom Italia escolhe Patuano como novo CEO após conflito sobre estratégia

quinta-feira, 3 de outubro de 2013 20:56 BRT
 

MILÃO, 3 Out (Reuters) - A Telecom Italia anunciou nesta quinta-feira Marco Patuano como novo presidente-executivo, após Franco Bernabè, que também era chairman da companhia, renunciar por conflito com os principais acionistas sobre a estratégia da empresa, pavimentando o caminho para uma possível venda de ativos.

Patuano, que iniciou sua carreira na Telecom Italia depois de se formar em Milão na prestigiada Universidade Bocconi em 1990, deverá desenhar um novo plano de negócios que poderá incluir desinvestimentos da endividada ex-estatal de telefonia italiana.

A Telecom Italia agradeceu Bernabè por sua contribuição ao grupo e concordou em pagar uma indenização de 6,6 milhões de euros (9 milhões de dólares). A empresa não informou as razões para a saída do executivo, que estava no cargo havia seis anos.

A renúncia do executivo de 65 anos de idade segue o que fontes do mercado e da indústria dizem ter sido um desentendimento sobre a estratégia da empresa com acionistas importantes, como Telefónica, Intesa, Generali e Mediobanca.

Estes acionistas concordaram há duas semanas em gradualmente dar à espanhola Telefónica a propriedade total da Telco, veículo de investimento que controla a Telecom Italia com uma fatia de 22,4 por cento. Bernabè se opôs ao acordo, segundo várias fontes.

A Telecom Italia também disse nesta quinta-feira ter começado a procurar um chairman permanente para Conselho de Administração.

Patuano enfrentará o desafio de cortar cerca de 29 bilhões de euros (39 bilhões de dólares) de dívida da Telecom Italia, uma das maiores empregadoras do setor privado italiano, assim como reverter anos de fraco crescimento e impulsionar o preço das ações.

"O grupo tem grande potencial. Acredito que sua gestão atual será capaz de desenvolvê-lo", disse o conselheiro Gaetano Micciche ao deixar a reunião do Conselho.

Analistas disseram que um novo presidente aumenta a chance de a Telecom Italia colocar a operadora brasileira TIM Participações à venda para ajudar a reduzir sua dívida e financiar investimentos domésticos.   Continuação...