Repsol Sinopec e Petrogal poderão participar de leilão de Libra sem restrição

segunda-feira, 7 de outubro de 2013 08:56 BRT
 

Por Sabrina Lorenzi

RIO DE JANEIRO, 4 Out (Reuters) - A Repsol Sinopec e a Petrogal Brasil, ambas com participação da chinesa Sinopec, poderão participar sem restrições do leilão de Libra, para o qual pagaram taxa de participação, informou nesta sexta-feira à Reuters um porta-voz da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Um mesmo grupo societário não pode participar de consórcios concorrentes na primeira rodada do pré-sal, e a ANP estava avaliando se a participação dessas duas empresas feria a regra prevista no edital.

Petrogal Brasil é uma associação entre a portuguesa Galp e a estatal chinesa Sinopec. Repsol Sinopec Brasil, também candidata a participar da licitação da gigantesca área exploratória de petróleo, é uma empresa da espanhola Repsol com participação acionária da mesma estatal chinesa.

A comissão de licitações da ANP, contudo, avaliou que as estatais chinesas CNOOC e CNPC não poderão atuar em consórcios diferentes porque têm o mesmo controlador, informou por telefone o chefe da assessoria de imprensa da ANP, ao ser indagado sobre a decisão.

"As demais licitantes (Repsol Sinopec Brasil e Petrogral Brasil) não se enquadram na mesma limitação", relatou a comissão em documento divulgado no site da ANP nesta sexta-feira.

Uma fonte que acompanha o assunto disse que o governo pode ter considerado que restringir as empresas controladas por Repsol e Galp poderia enfraquecer o leilão, com menos empresas fazendo ofertas pela área de Libra.

Nesta semana, antes da decisão da comissão de licitações da ANP, o diretor da agência Helder Queiroz afirmou que a regra que limita a concorrência de empresas do mesmo grupo societário tem como objetivo garantir as bases da competição.

A ANP, segundo explicou na ocasião, procura evitar que um mesmo controlador, no caso o governo chinês, tenha conhecimento da estratégia de grupos concorrentes no leilão, prejudicando a disputa.   Continuação...