Ministro francês reavalia alteração em plano para impostos corporativos

segunda-feira, 7 de outubro de 2013 09:35 BRT
 

PARIS, 6 Out (Reuters) - A França vai desfazer os planos para um novo imposto sobre as empresas, que tinha sido criticado por líderes empresariais e, em troca, vai aumentar temporariamente os impostos existentes, disse o ministro das Finanças, Pierre Moscovici, em entrevista à imprensa local no domingo.

O governo havia anunciado em seu projeto de lei orçamentária para 2014, no mês passado, uma mudança na política de tributação para as empresas, que eliminaria um imposto fixo anual e introduziria outras taxas baseadas nos lucros operacionais.

Esse novo imposto sobre os lucros operacionais arrecadaria 2,5 bilhões de euros (3,40 bilhões de dólares).

O novo imposto " não será implementado", disse Moscovici em uma entrevista conjunta com a rádio RTL, LCI televisão e o jornal Le Figaro.

"O que sugerimos é ... um aumento temporário de imposto corporativo (existente)."

O governo fará consultas com líderes empresariais e outras partes interessadas antes de finalizar os novos planos fiscais, disse ele. Ele não disse quando devem se realizar as negociações.

Moscovici reafirmou a meta do presidente François Hollande de reduzir o desemprego no final do ano do presidente e reiterou sua esperança de que o crescimento da economia supere recente previsão do governo de 0,1 por cento de crescimento este ano e 0,9 por cento de crescimento em 2014.

(Reportagem de Ingrid Melander)