Vale vê sobra de capacidade produtiva em minério só em 2015

segunda-feira, 7 de outubro de 2013 20:46 BRT
 

Por Alberto Alerigi

SÃO PAULO, 7 Out (Reuters) - O mercado global de minério de ferro deve atingir equilíbrio entre oferta e demanda neste ano e seguir com oferta "apertada" em 2014, antes de começar a ver sobra de capacidade produtiva a partir de 2015, afirmou nesta segunda-feira o diretor de Ferrosos e Estratégia da Vale, José Carlos Martins.

Durante evento em São Paulo que reuniu presidentes das maiores siderúrgicas do mundo, Martins afirmou que os preços da commodity devem ficar entre 100 e 120 dólares por tonelada nos próximos 3 a 5 anos.

"O pico nos preços que atingimos dificilmente vai acontecer de novo", disse o executivo.

O preço do minério de ferro na Ásia atingiu um pico de quase 200 dólares por tonelada em fevereiro de 2011. Mas está atualmente em 131,40 dólares para o produto com 62 por cento de ferro, bem acima da mínima de três anos, de 86,70 dólares, registrada em setembro de 2012.

O diretor da maior produtora de minério de ferro do mundo disse ainda acreditar que a volatilidade do preço do produto vai diminuir nos próximos anos.

Com investimentos realizados em expansão das operações pelas principais mineradoras do mundo, a indústria de minério de ferro terá um excesso de capacidade produtiva de cerca de 100 milhões de toneladas entre 2018 e 2020, afirmou Martins.

Atualmente, segundo ele, o mercado transoceânico da commodity movimenta 1,2 bilhão de toneladas por ano, volume que deve crescer para 1,5 bilhão de toneladas em 2020.

Mesmo com parte dessa expansão programada pela indústria já entrando em operação em um prazo mais curto, Martins disse que não aposta em queda significativa nos preços da commodity, em parte porque há muitos produtores no mercado internacional que operam com altos custos ainda.   Continuação...