Rebaixamento da Petrobras pela Moody's é "alerta", diz CEO

segunda-feira, 7 de outubro de 2013 20:15 BRT
 

BRASÍLIA, 7 Out (Reuters) - O rebaixamento da avaliação da Petrobras pela agência de classificação de risco Moody's é "um alerta" para a companhia, disse nesta segunda-feira a presidente da estatal, Maria das Graças Foster.

"Ninguém gosta de ganhar nota baixa", disse ela, após cerimônia no Senado, em comemoração ao aniversário da empresa.

A Moody's rebaixou os ratings de dívida da Petrobras na quinta-feira, por preocupações com a alta alavancagem financeira e o fluxo de caixa negativo da empresa.

Graça Foster destacou que a Moody's manteve a Petrobras dentro da faixa de "grau de investimento".

"Somos a empresa do Brasil melhor, ainda, avaliada pela Moody's, mas isso é um alerta. A Petrobras está atenta (...) Passamos a cuidar ainda mais dos nossos indicadores econômico-financeiros."

COMBUSTÍVEIS

Sobre aumento no preço dos combustíveis, uma medida que vem sendo pleiteada pela Petrobras junto ao governo para reduzir o déficit dos preços internos na comparação com os internacionais, Graça Foster disse que não há data para que aconteça.

No final de setembro, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, chegou a falar em reajuste até o final do ano, mas ressaltou que a decisão cabia à Petrobras, cujo presidente do Conselho de Administração é o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

"O ministro Lobão realmente declarou que seria possível um reajuste até o final do ano. A Petrobras não tem previsão de data para reajuste", disse a executiva, ao ser questionada por jornalistas sobre as perspectivas de um aumento nos preços dos combustíveis.

(Reportagem de Leonardo Goy)

 
A presidente da Petrobras, Graça Foster, em cerimônia de comemoração ao aniversário da empresa, onde comentou o rebaixamento da avaliação da Petrobras pela agência de classificação de risco Moody's, nesta segunda-feira, em Brasília. 07/10/2013 REUTERS/Ueslei Marcelino