Premiê britânico está "brincando com fogo" quanto à UE, diz vice-premiê

terça-feira, 8 de outubro de 2013 11:54 BRT
 

Por Peter Griffiths

LONDRES, 8 Out (Reuters) - A promessa do primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, de reformar as relações do país com a União Europeia (UE) é uma tentativa destinada ao fracasso para unir o partido dele, o que pode levar para o "suicídio econômico" de abandono do bloco pelo país, disse o parceiro de coalizão de Cameron nesta terça-feira.

O vice-primeiro-ministro britânico, Nick Clegg, líder do Partido Liberal Democrata, a favor da União Europeia e que compartilha o poder com os conservadores de Cameron, que são em maior número, acusou-o de iniciar uma reação em cadeia que pode levar à saída da Grã-Bretanha da UE.

Intensificando a retórica em um assunto que divide a coalizão e ameaça as chances de Cameron de se reeleger em 2015, Clegg disse que a nova política com a UE deve fracassar e nunca irá apaziguar o ceticismo europeu dos conservadores.

"É um cálculo político de alcance limitado que pode colocar em risco o interesse nacional de longo prazo", disse Clegg em discurso sobre o papel da Grã-Bretanha na Europa. "A reforma de Cameron está brincando com fogo e, e se seguirmos esse rumo, é a Grã-Bretanha que irá se queimar."

Cameron incomodou aliados europeus em janeiro quando prometeu negociar um novo acordo da UE para o país e realizar um referendo sobre a permanência da Grã-Bretanha como membro da UE até o fim de 2017. Ele também planeja retomar os poderes em áreas como regulações, direitos trabalhistas e política social.