Funcionários da Embraer paralisam produção por quatro horas nesta 3ª-feira

terça-feira, 8 de outubro de 2013 14:37 BRT
 

SÃO PAULO, 8 Out (Reuters) - Os funcionários da Embraer interromperam a produção por quatro horas nesta terça-feira, para pressionar a empresa a retomar o processo de negociação salarial, informou o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região.

Seis mil trabalhadores interromperam as atividades nesta manhã, na "primeira vez desde a privatização da empresa que produção e administração param juntas", afirmou o sindicato em nota nesta terça-feira

Procurada, a Embraer não comentou o impacto da paralisação na produção e afirmou que as negociações salariais estão a cargo da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

"Embora não tenha havido acordo entre as partes até o momento, a Embraer decidiu antecipar, por mera liberalidade, a reposição do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do período já a partir do mês de setembro", disse a Embraer em nota.

Uma reunião entre representantes dos trabalhadores, da Embraer e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) ficou acertada para quinta-feira, em São Paulo, disse o sindicato.

A última rodada de negociações aconteceu no início de setembro e, segundo o sindicato, a única proposta apresentada pelo grupo patronal buscava repor a inflação, ajustando os salários em 6,07 por cento.

"Na categoria, os trabalhadores estão conquistando reajustes entre 8 e 10 por cento. A Embraer, maior metalúrgica do Estado de São Paulo, foi a única a oferecer apenas a inflação como índice de reajuste salarial", disse o sindicato, em nota.

Além do aumento real, os trabalhadores buscam a redução da jornada de trabalho de 43 para 40 horas. O vice-presidente do sindicato, Herbert Claros da Silva, afirmou que outra paralisação deve acontecer caso a empresa não apresente proposta que atenda as reivindicações.

(Por Marcela Ayres)