"Messi" das telecomunicações ganha destaque no cenário global

terça-feira, 8 de outubro de 2013 19:14 BRT
 

Por Andrei Khalip

LISBOA, 8 Out (Reuters) - Conhecido como "Zeus" na Portugal Telecom por ter sido responsável pela reviravolta da empresa que enfrentava dificuldades em meio a uma crise econômica, Zeinal Bava descobrirá que é uma divindade menor no cenário global, enquanto tenta construir uma campeã de telecomunicações no mundo lusófono e além dele.

Mas o ex-executivo de banco de investimento de 47 anos, que se tornará presidente-executivo da empresa fruto da fusão entre Portugal Telecom e a operadora brasileira Oi, está acostumado a olhar para baixo.

Enquanto estudava engenharia em Londres e administração em Lisboa, o filho de mercadores nascido em Moçambique trabalhou como vendedor de biscoitos e camisetas antes de sua rápida ascensão no mercado bancário e posteriormente na Portugal Telecom, na qual entrou em 1999 e saiu no início deste ano para assumir a Oi.

Com um histórico de conquistar clientes, cortar custos e fechar bons acordos, Bava parece bem qualificado para a liderança da indústria e para reanimar uma Oi com baixo desempenho em um mercado de crescimento forte como o brasileiro, que parece maduro para consolidações.

"Nunca ouvi ninguém criticá-lo", disse o presidente da consultoria brasileira Teleco, Eduardo Tude. "Os fatores positivos são a experiência dele e o trabalho que fez na Portugal Telecom, além da visão que tem do setor."

Mas Bava estará competindo com pesos-pesados da indústria de telecomunicações, incluindo seu amigo pessoal, o bilionário mexicano Carlos Slim, dono da América Móvil e, por sua vez, da Claro, assim como a espanhola Telefónica, dona da Vivo.

Embora a Oi seja a maior operadora de telefonia fixa do Brasil, está atrás de Vivo e TIM Participações, da Telecom Italia, e da Claro no mercado de telefonia móvel, e está perdendo clientes.

Com a Telefónica ampliando seu controle na Telecom Italia, muitos analistas esperam uma venda da TIM Participações. Com a fusão com a Portugal Telecom, a Oi pretende reduzir custos e se colocar em uma posição melhor para levantar capital com o objetivo de participar de quaisquer movimentos de consolidação e melhorar seu desempenho.   Continuação...