October 10, 2013 / 2:09 PM / 4 years ago

Arteris investirá R$7 bi em suas concessões nos próximos 5 anos

3 Min, DE LEITURA

SÃO PAULO, 10 Out (Reuters) - A empresa de concessão de rodovias Arteris pretende investir 7 bilhões de reais em suas nove concessões de rodovias nos próximos cinco anos, segundo o presidente-executivo da empresa, David Díaz, nesta quinta-feira.

Em apresentação a jornalistas sobre as obras na rodovia Régis Bittencourt, que liga São Paulo a Curitiba e é administrada pela empresa, a Arteris também informou que apenas nessa estrada serão investidos 1 bilhão de reais nos próximos cinco anos.

"Nos próximos cinco anos são mais de 7 bilhões de reais de investimentos (nas nossas concessões). São investimentos que vão melhorar o nível de serviço e reduzir o número de acidentes", disse Díaz.

Segundo o executivo, a maior parte desses investimentos será feita nas cinco concessões federais. Recentemente, a Arteris assinou um termo de ajuste de conduta com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) sobre algumas de suas concessões federais, devido a atraso nas obras, que segundo Díaz estabeleceu prazos "mais coerentes".

"O que assinamos com a ANTT coloca um cronograma mais coerente", disse. "Com o plano de ação, fica claro o que é responsabilidade da concessionária e as decisões que não são responsabilidade da concessionária", completou.

Díaz evitou dizer quais os novos prazos, afirmando apenas que dependem de cada projeto.

No caso da Régis Bittencourt, porém, o diretor superintendente da concessionária Autopista Régis Bittencourt, Eneo Palazzi, afirmou que o prazo para as obras é 2017.

"O prazo é fevereiro de 2017, porque é a data de aniversário da assinatura do contrato (feito em fevereiro de 2008, após o leilão em 2007), mas as obras devem estar prontas no final de 2016", disse durante o evento.

O executivo atribuiu os atrasos nas obras à demora em obter licenças ambientais e problemas com desapropriações.

Foco Nas concessões Atuais

Questionado sobre o interesse da empresa nos projetos que devem ser concedidos a iniciativa privada pelo governo federal, Diaz afirmou que a Arteris analisa os projetos, focando em quatro deles, mas evitou dar mais detalhes.

Já o presidente da espanhola Abertis, que adquiriu o controle da Arteris da também espanhola OHL há cerca de um ano, Francisco Reynés, ressaltou que no Brasil o foco é em projetos já existentes.

"No Brasil, o foco é em projetos já compromissados, que faltam realizar. Na América do Norte o foco é em novos projetos", disse.

A Arteris participou do leilão da BR-050 em setembro, mas não levou a concessão, que ficou com o Consórcio Planalto.

Por Roberta Vilas Boas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below