Anfavea entrega plano de incentivo à produção de máquinas ao governo

quinta-feira, 10 de outubro de 2013 15:56 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A associação de montadoras de veículos do Brasil, Anfavea, entregou nesta quinta-feira ao ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, propostas do setor para incentivo à produção nacional de máquinas agrícolas, rodoviárias e de construção. O programa é inspirado no já aprovado Inovar-Auto, voltado a carros, caminhões e ônibus.

O projeto da Anfavea para máquinas agrícolas, chamado Inovar-Máquinas, prevê o aumento da aquisição de insumos e peças brasileiras, incentivo ao investimento e crescimento das compras de máquinas industriais. O plano tem apoio da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

"Pretendemos com isso que haja a reindustrialização do setor, que tem tido uma concorrência muito forte dos produtos importados", afirmou o presidente da Anfavea, Luiz Moan, a jornalistas.

Segundo a Anfavea, de 2007 a 2012, a participação dos importados nas vendas internas de máquinas de construção e rodoviárias teve taxa anual de crescimento de 46 por cento, representando atualmente um terço do total das vendas. A entidade afirmou que "se esse ritmo for mantido em 2018 a participação será de mais de 50 por cento".

"Movimento semelhante (...) foi notado também no segmento de máquinas agrícolas", acrescentou a entidade, afirmando que o setor perdeu competitividade para exportar.

De janeiro a setembro deste ano, as exportações de máquinas agrícolas do Brasil acumulam queda de 5 por cento sobre o mesmo período de 2012, apesar do cenário cambial mais favorável às vendas externas.

"Quanto mais autopeças você adquirir no Brasil, quanto mais bens de capital, máquinas e equipamentos você adquirir no Brasil, você obtém um crédito que possa compensar o pagamento do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados)", acrescentou Moan. Porém, ele deu poucos detalhes sobre as propostas contidas no programa entregue a Pimentel.

No caso do Inovar-Auto, válido a partir deste ano, montadoras que cumpram um mínimo de etapas de produção e percentuais de uso de componentes produzidos no Brasil e Mercosul têm direito a descontos no IPI. Estes descontos podem ser ampliados se a média de seus veículos ultrapassar metas de redução de consumo de combustível até o período entre 2017 e 2020.

De acordo com Moan, na semana que vem um grupo de estudo da Anfavea em conjunto com o Ministério do Desenvolvimento vai discutir detalhes técnicos do Inovar-Máquinas. A expectativa é que eles fiquem prontos em até três semanas para que o programa possa ser lançado ainda este ano.

(Por Nestor Rabello)